Análise de dados em tempo real para prevenir acidentes na indústria

A conexão digital de aparelhos com a internet, mais conhecido como Internet das Coisas (IoT), está sendo cada vez mais inserida no cotidiano das empresas. Equipamentos como celulares, tablets e pulseiras são utilizados para controle de produção, estoques, gerenciamento de vendas, dentre diversas outras áreas, o que gera informações em tempo real sobre as máquinas e materiais envolvidos no processo.

"A base para o funcionamento da IoT são sensores e dispositivos, que tornam a comunicação entre as “coisas” possível"

Com o “boom” de startups de tecnologia no mercado, as ferramentas de IoT começaram a abranger diversos setores da indústria, influenciando a relação que a operação e a jornada de trabalho tem com a saúde e performance do colaborador. Uma das aplicações dos dispositivos vestíveis, como são os smartwatches, permite a análise de sinais vitais dos colaboradores, em tempo real, durante a operação e é capaz de detectar padrões de risco e predizer possíveis anomalias e acidentes.

Decisões estratégicas, que buscam mitigar os riscos operacionais, são tomadas a partir de indicadores estruturados com dados coletados por equipamentos de IoT, como a pulseira inteligente Dersalis. Alguns indicadores existentes no nosso sistema de gestão de risco em tempo real são:


  • Efetividade dos alertas preventivos

  •     Ao trabalhar com um sistema preventivo, é necessário ter níveis diferentes de alertas, que sejam emitidos de forma gradual, de acordo com o risco apresentado. Essa análise pode ser obtida através de um funil de alertas.




    Exemplo: No gráfico acima observa-se que dos 805 alertas leves, apenas 432 tornaram-se alertas intermediários, ou seja, houve uma efetividade de 46,3% dos alertas leves. Seguindo a mesma lógica, observamos que a efetividade foi ainda maior quando emitimos um alerta intermediário pois a efetividade foi de 93,5%. Assim, conseguimos evitar 777 momentos de exposição a fatores críticos de risco.


  • Mapeamento de pontos críticos

  • O mapa de risco é uma ferramenta muito poderosa, já que permite identificar o(s) local(is) com maiores riscos de acidentes.



  • Risco por turno (Personalizado)


  • Análises personalizadas como, maior risco por horário, turno ou escala, devem ser feitas para cada tipo de operação, uma vez que permitem o entendimento da situação e fortalecem a confiabilidade da decisão. No exemplo abaixo, podemos perceber que os turnos da noite e madrugada apresentam muito mais alertas do que durante o dia.



    O objetivo do sistema Dersalis é trabalhar durante toda jornada de trabalho, acompanhando o colaborador e interagindo de forma preventiva, com objetivo de auxiliá-lo a manter-se em seu estado ótimo de vigília e apto a exercer suas atividades em um ambiente seguro. Antecipar-se e ter em mãos, dados que permitem mitigar os eventos de perigo em uma operação permite proporcionar melhores condições de saúde, produtividade para a equipe de trabalho e valorização da vida em um ambiente seguro.

    Sobre o Autor
    Santiago Gomes da Silva
    Graduando em Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Espírito Santo, atua na Equipe de Customer Success da Dersalis, realizando analises dos indicadores dos projetos para potencializar as operações dos clientes Dersalis.